Carros Elétricos Brasileiros: conheça todos os modelos tupiniquins

Os carros elétricos chegaram para ficar, isso é um fato. Seguindo o exemplo da Tesla Motors, diversos empreendedores brasileiros estão desenvolvendo já os seus carros elétricos para saírem à frente de montadoras “pesadas” e conquistarem uma parcela significativa deste novo mercado que será gigantesco em alguns anos!

As principais marcas de veículos do mundo aproveitaram o último salão de Frankfut para anunciar seus planos bastante ambiciosos de lançamentos desse tipo de veículo. Alguns países da Europa já anunciam o fim dos carros movidos à gasolina e a óleo diesel, como o Reino Unido e a França que já estipularam a data limite de 2040.

O Brasil ainda engatinha nesse segmento, mas o governo já é cobrado para criar incentivos que favoreçam o crescimento desse setor que só traz benefícios.

O que é o carro elétrico?

O carro elétrico funciona por eletricidade, claro. Estes veículos utilizam baterias de níquel ou lítio como fonte de energia direta. Por não utilizarem um motor a combustão (ou melhor, explosão) não emitem poluentes ao meio ambiente.

Benefícios do carro elétrico

O carro elétrico é uma opção sustentável que proporciona diversos benefícios como a redução de poluição ambiental e sonora além de ajudar a preservar fontes de recursos naturais do nosso planeta.

Diferente dos primeiros modelos de veículos elétricos, os modelos mais atuais já apresentam performance compatível a dos carros tradicionais proporcionando autonomia e potência.

Apesar destes benefícios intangíveis, a principal vantagem é a economia por quilômetro rodado.

Vamos à matemática:

  • Um carro econômico roda 10km por litro de gasolina
  • Para simplificar, vamos assumir que o litro de gasolina custa R$4,00
  • Portanto, um motorista como nós gasta em média 40 centavos por km percorrido. Ok?
  • Carros elétricos já disponíveis no Brasil a preços populares gastam menos de R$4,00 de energia elétrica para recarregar a bateria com o suficiente para mais de 100km.

Cada quilômetro percorrido no modelo E.COTECH2 custa hoje menos de 4 centavos. Isto mesmo, este modelo consegue ser 10 vezes mais econômico que um carro já econômico a gasolina.

Nada mal, não é mesmo?

Carros Elétricos no Brasil

No ano de 2017 houve um aumento considerável nos emplacamentos de veículos híbridos e elétricos, como 2.097 unidades até agosto. O número, apesar de ainda ser muito baixo, representa o dobro dos emplacamentos realizados no ano anterior.

Desde 2015 existe a isenção de pagamento de Imposto de Importação (35%) para os veículos elétricos que não possuam motor a combustão, e uma redução do mesmo imposto para veículos híbridos, que pagam entre 0 e 7% dependendo da eficiência energética. As fabricantes cobram uma redução de IPI para que mais opções cheguem ao mercado brasileiro.

Objetivo do governo é fomentar a adoção desta tecnologia e acelerar a transição da matriz energética automobilística.

Modelos Brasileiros

Que o brasileiro é um povo empreendedor e inventivo todos já sabem. O que é novidade para muitos são os carros elétricos produzidos nacionalmente e que têm planos de fabricação em larga escala.

Conheça agora os pioneiros que em breve poderão estar sendo fabricados e vendidos em todo país:

JAD promete entrada no mercado com 2 modelos

A ideia de criar um carro elétrico surgiu durante uma viagem à Itália, no ano de 2009, do empresário aposentado João Alfredo Dresch, de Lajeado, cidade do Rio Grande do Sul. Durante a viagem o empresário se encantou com os modelos de carros elétricos que circulavam pela cidade e aproveitou para visitar fábricas e tentar descobrir mais sobre a fabricação dos veículos e, mesmo sem descobrir grandes segredos das empresas, decidiu criar um modelo quando retornasse ao Brasil.

JAD

jad eletrico

Quando chegou ao Brasil, João buscou ajuda de dois amigos, um engenheiro e outro mecânico e em menos de 12 meses finalizaram o primeiro modelo. Mas ajustes ainda foram necessários até que no final de 2010, após R$ 40 mil em investimentos, o carro elétrico estava pronto, com autonomia de duas horas nas ruas para outras duas horas conectado à tomada 110 V ou 220 V. O nome do veículo é uma referência às iniciais do nome do empresário.

Com vantagens similares aos outros carros elétricos o JAD não emite poluição ao meio ambiente, é isento de IPVA e oferece baixíssimo custo de rodagem, além de facilitar bastante o estacionamento já que o carro ocupa o espaço de uma moto, mesmo com a capacidade para duas pessoas. O motor de cinco cavalos de potencia alcançava 70 km/h.

JAD 2

E apenas 4 anos após o lançamento da primeira versão do veículo elétrico JAD, o empresário João Alfredo Dresch e seu sócio e engenheiro Marcos Büneker, divulgaram a segunda linha do carro elétrico, o JAD 2. O veículo ficou um pouco maior para facilitar a adaptação de baterias mais inteligentes de lítio e também ganhou um motor mais potente, de 15,8 cavalos alcançando a velocidade de até 120 km/h, e uma caixa de transmissão com desenvolvimento próprio.

PodCycle: de projeto universitário à vaquinha na internet

podcycle

O Podcyle é um veículo elétrico desenvolvido a partir de uma ideia de estudantes do curso de engenharia da Universidade Federal de Santa Catarina, com espaço para duas pessoas, e planejado para integrar uma rede de compartilhamento com objetivo de melhorar a mobilidade urbana. A proposta do projeto é demonstrar que o compartilhamento de veículos é uma maneira eficiente de mobilidade e uma alternativa viável.

Com dificuldades de encontrar investidores entre as grandes empresas brasileiras, os estudantes submeteram a ideia a uma campanha de “crowfunding” na internet e alcançaram o valor proposto para a vaquinha online faltando apenas dois dias para o prazo final, conseguindo assim o valor necessário para terminar o protótipo.

O projeto está sendo executado em Florianópolis e previa o início da produção ainda no ano de 2017, com custo estimado em R$ 95 mil. O motor elétrico de 68 cavalos de potência permite que o veículo alcance a velocidade máxima de 100 km/h e rode por até 100 km com uma carga na bateria. Esse veículo não será colocado à venda sendo que ele será usado de forma compartilhada através de um aluguel disponibilizado por curto período.

Nanico Car

nanico car eletrico

Um projeto apresentado em 2015 pelo empresário Paulo Roberto Costa e pelo designer Caio Strumiello promete solucionar alguns dos mais difíceis problemas de trânsito das grandes metrópoles. Os brasileiros criaram o Nanico Car, um veículo que terá duas versões de motor, elétrico e movido à gasolina ou gás natural veicular (GNV), podendo alcançar a velocidade máxima de 80 km/h.

A fábrica desses veículos, Nani Car Indústria Automobilística, estava anunciada para ser construída em São Gonçalo do Amarante, no Ceará. A promessa era de iniciar logo a fabricação desses modelos de veículo que teria um custo aproximado de R$ 20 mil.

A empresa ainda estava iniciando suas atividades nesse setor, mas tinha grandes planos de exportação sendo que até o local escolhido para a fábrica foi estratégico por ser relativamente próximo ao porto de Pacém.

Em uma feira automobilística realizada em São Paulo, em 2014, o Nanico foi colocado ao lado de um Corvette, modelo esportivo da Chevrolet para uma comparação um tanto injusta. Em quase todos os quesitos o carro esportivo levou vantagens exceto nos atributos de mobilidade e sustentabilidade, nos quais o pequeno Nanico Car foi vencedor.

Em qualquer uma de suas versões o Nanico consome muito menos, além de sua versão elétrica ser uma proposta ecológica para as grandes cidades, sem emissão de poluentes. O tamanho do veículo também melhoraria consideravelmente o problema de estacionamento nas metrópoles já que normalmente cabem de 2 a 3 Nanicos no espaço destinado ao estacionamento de um veículo do modelo tradicional.

Carro Nanico não terá fábrica no Ceará

Após anos de espera pelo início da produção do Nanico Car em São Gonçalo do Amarante, nem um carrinho saiu da fábrica. Na realidade, a fábrica nunca chegou a existir.

Apesar de os empresários terem recebido a doação de 3 hectares de terra e diversos incentivos fiscais, o projeto não vingou.

No entanto, temos uma ótima notícia! A prefeitura de Capivari, em São Paulo, anunciou a vinda desta fabricante para a cidade no final de 2017. O plano é ter a capacidade produção inicial de 500 veículos por mês.

Nanico Car, será que desta vez vai?

e.coTech2 da Hitech-E

Apesar de não ser um veículo “made in Brazil” este automóvel merece estar aqui uma vez que o ecoTech 2 é um dos poucos veículos elétricos acessíveis que já está disponível para compra e emplacamento no Brasil.

O automóvel é importado da china de um fabricante de larga escala na modalidade white label e, ao chegar no Brasil, recebe a marca da Hitech-E além de um kit de acessibilidade via aplicativo em português.

Conta com os itens de segurança obrigatórios no nosso país: cintos de segurança, ABS, freio nas quatro rodas etc.

O modelo já está disponível para compra no Brasil em diferentes versões a partir de R$55.000.

Ficou interessado em entender mais sobre o e.coTech2? Confira este artigo com todos os detalhes sobre o primeiro carro elétrico popular no Brasil.

 

Quando você acha que teremos o primeiro veículo elétrico brasileiros sendo fabricado em média/larga escala?

Deixe seu palpite gravado na história aqui nos comentários!!

Seja o primeiro a saber das novidades!

Login/Register access is temporary disabled
Compare items
  • Total (0)
Compare
0