Braço da Toyota para carros autônomos recebe U$ 2,8 bi em investimento

O novo braço da Toyota para carros autônomos, TRI-AD, recebeu 2,8 bilhões de dólares de investimento para o desenvolvimento de tecnologia na área de condução autônoma. Com o dinheiro, a empresa pretende acelerar a criação de softwares para carros autônomos.

A Toyota foi uma das primeiras a apostar na tecnologia híbrida, com o lançamento do Prius. Hoje em dia, ele é o veículo mais vendido da categoria no Brasil. E a empresa está inovando novamente com a criação de uma subsidiária.

A TRI-AD é uma ramificação da TRI, área de desenvolvimento de tecnologia da Toyota. O braço da Toyota para carros autônomos é uma junção da montadora com a Aisin Seiki e Denso Corp.

A empresa receberá um investimento bilionário para que crie novos softwares para carros autônomos e também tecnologias de assistência ao motorista.

E os esforços para a popularização dos carros autônomos não param por aí. A montadora criou o AI Ventures, um programa que irá investir U$ 100 milhões em empresas que se dedicam ao desenvolvimento de inteligência artificial.

A Toyota, inclusive, lançará um carro autônomo com inteligência artificial.

O carro – com lançamento previsto para depois de 2020 – será capaz de “conversar” com o motorista e aprender suas preferências e emoções!

Enquanto o veículo não é lançado, a Toyota está usando um Lexus para testar seus dois softwares para carros autônomos: o Chauffeur e o Guardian.

Para que seus softwares possam funcionar da melhor maneira possível, a Toyota usará um chip superpotente da Nvidia.   

A Toyota não para, e todas essas novidades relacionadas ao desenvolvimento de tecnologia para carros autônomos são prova disso.

Toyota: a pioneira dos carros híbridos

O braço da Toyota para carros autônomos mostra um novo caminho de inovação em que a montadora está trilhando.

Porém, a empresa já tem uma longa estrada no mundo automotivo.

A Toyota foi a responsável por popularizar os carros híbridos ao redor do mundo com o lançamento do Prius.

No Brasil, com esse mesmo veículo, a montadora conseguiu fazer história. O Prius é o carro híbrido mais vendido do Brasil.

E não para por aí. A Toyota também inovou com o lançamento do Mirai, o primeiro carro movido a hidrogênio vendido em larga escala.

O braço da Toyota para carros autônomos marca mais um importante passo da montadora rumo ao pioneirismo.

Criação de braço da Toyota para carros autônomos é anunciado 

Braço da Toyota para carros autônomos 2

Em março de 2018, a Toyota anunciou a fundação de uma empresa subsidiária focada na criação de tecnologia para carros autônomos: a TRI-AD

O Nome da empresa é uma sigla para Toyota Research Institute-Advanced Development, ou em português, Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Toyota.

O braço – Joint Venture – foi criado em parceria com outras duas empresas automotivas japonesas, a Denso Corporation e a Aisin Seiki.

A TRI-AD receberá U$ 2,8 bilhões em investimento para acelerar o desenvolvimento de tecnologia para carros autônomos.

Esse dinheiro será usado para dois principais propósitos.

O primeiro objetivo é a criação de tecnologia relacionada a carros autônomos. Isso inclui tanto o desenvolvimento de algoritmos mais “básicos” como também o uso de inteligência artificial.

O outro propósito é a criação de tecnologias de assistência ao motorista. Esta será usada em carros que não serão 100% autônomos, em que a tecnologia apenas ajudará o motorista em alguns momentos.  

Para isso, a empresa está contratando os melhores engenheiros de software do mundo. A TRI-AD terá sua sede localizada em Tóquio e contará com cerca de mil funcionários.

A TRI-AD quer participar de todo o processo, desde as pesquisas até a comercialização dos softwares. Dessa forma, pode-se assegurar a qualidade e eficiência dessas tecnologias.

TRI: o centro de pesquisas de inteligência artificial da Toyota

Antes da criação do braço da Toyota para carros autônomos, a montadora japonesa já havia fundado um instituto de pesquisa, o TRI.

O TRI – Toyota Research Institute – é uma ramificação da montadora que foca no desenvolvimento de inteligência artificial para veículos.

Criado em 2015, o centro de pesquisas recebeu um investimento de U$ 1 bilhão.

O Toyota Research Institute também mantém uma parceria com a Microsoft para o desenvolvimento de inteligência artificial.  

O TRI-AD utilizará as pesquisas do TRI para o desenvolvimento prático de softwares para carros autônomos.

AI Ventures: o programa de incentivo da Toyota

Além da fundação do braço da Toyota para carros autônomos, um programa de incentivos para o desenvolvimento de carros autônomos foi criado.

A Toyota está organizando o AI Ventures, que apoiará três empresas/start-ups que se dedicam ao desenvolvimento de inteligência artificial e tecnologias de condução autônoma.

As empresas selecionadas receberão um investimento total de U$ 100 milhões.

Na primeira etapa de seleção, a Toyota já escolheu três empresas: NAUTO, Intuition Robotics e SLAMcore.

Toyota lançará carro autônomo que fala com o motorista 

Toyota  Concept-i

A montadora japonesa anunciou que lançará um carro autônomo que fala com o motorista. Com destaque para sua inovação tecnologia, o Concept-i, apresentado recentemente, pode realizar feitos incríveis.   

O carro conta com inteligência artificial, que fala com o motorista e aprende suas preferências, emoções e hábitos através de ações, expressões faciais e tom de voz.

O carro será elétrico, com autonomia de 300 Km, e será lançado depois de 2020. 

Toyota usa carro da Lexus para testar sua tecnologia autônoma 

Braço da Toyota para carros autônomos 3

Durante o Prius Challenge, que ocorreu em Sonoma, Califórnia, em 2017, a Toyota anunciou que usaria um carro da Lexus para testar sua tecnologia de condução autônoma.

Algum tempo depois, a montadora começou a testar sua tecnologia em um Lexus LS 600 hL adaptado. O teste foi feito na cidade de Concord, na Califórnia.

Essa é a primeira vez que a empresa usa seus dois softwares de condução autônoma – Chauffeur e Guardian – ao mesmo tempo, no mesmo carro.

Os dois softwares possuem características e funcionalidades diferentes.

O Guardian é utilizado quando o sistema autônomo não está sendo usado. Caso o motorista se distraia, por exemplo, o carro toma controle da direção, evitando acidentes. Isso tudo é feito pelo Guardian. 

O Chauffeur, em contrapartida, é um software de direção autônoma nível 5, ou seja, o sistema toma controle total do carro a todo momento.

Os dois softwares nunca haviam sido usados juntos, no mesmo veículo. 

Chip da Nvidia será usado em carro autônomo da Toyota 

Braço Toyota Nvidia

O braço da Toyota para carros autônomos desenvolverá os softwares para os veículos da montadora. Porém, é preciso um processador potente que seja capaz de processar uma quantidade absurda de dados por segundo.

Por isso, a montadora japonesa fechou uma parceria com a Nvidia para usar o chip Xavier em seus carros autônomos.

O processador Xavier é capaz de processar 30 trilhões de dados por segundo. Tudo isso consumindo apenas 30 kW de energia.

Ainda não foi divulgado qual modelo da Toyota receberá o Xavier e nem quando o veículo será lançado.

O braço da Toyota para carros autônomos é a aposta da montadora para entrar no mercado em ascensão dos carros que dirigem sozinhos. Com um investimento bilionário, a montadora pode desenvolver tecnologias incríveis nesse segmento.

Seja o primeiro a saber das novidades!

Login/Register access is temporary disabled
Compare items
  • Total (0)
Compare
0