Toyota Prius – a história do híbrido mais vendido no Brasil

Líder dos mercados nacional e mundial de híbridos, o Toyota Prius cresce em popularidade no país a cada ano. Conheça mais a respeito desse carro

“Seu primeiro híbrido”. É assim que a Toyota define o Prius, principal modelo da montadora japonesa no segmento. O slogan também pode ser explicado de outra forma: o nome do modelo vem do latim, e significa “primeiro”, “anterior”. É uma referência ao pioneirismo pretendido pela Toyota ao lançar o carro, quando a preocupação com o uso de combustíveis fósseis não era tão presente. Portanto, o Prius não é apenas o primeiro híbrido do consumidor, mas também um dos pioneiros desse mercado.

É também o híbrido mais popular do mundo, e já superou a marca de quatro milhões de unidades vendidas.

Para saber um pouco mais a respeito do modelo, é preciso conhecer a história do híbrido da Toyota.

A história do Prius

O Prius passou por quatro gerações diferentes desde o lançamento. Confira abaixo.

Primeira geração: Prius NHW10 e NHW11

O Prius foi anunciado há incríveis 22 anos, em 1995, como um carro-conceito, durante o Tokyo Motor Show. O modelo chegou ao mercado em dezembro de 1997, sendo vendido no Japão. A partir de 2000, a Toyota passou a vendê-lo fora do mercado asiático. Como o próprio nome já indicava, o Toyota Prius se tornou o pioneiro do mercado, sendo o primeiro híbrido com motor a combustão movido a gasolina e outro elétrico a ser produzido em massa. A primeira geração, dos modelos NHW10 e NHW 11, foi produzida até 2003. Foram pouco mais de 120 mil unidades vendidas.

Segunda geração: Prius XW20

A segunda geração (XW20) do carro foi lançada em 2003, apresentando mudanças radicais. O design do carro incorporou as linhas agressivas, agora características do Toyota Prius. O intuito era reduzir o arrasto gerado pela carroceria, melhorando o coeficiente aerodinâmico do carro. Com isso, o motor é menos exigido para vencer a resistência do ar, o que em resulta em uma maior economia de combustível. O XW20 superou a marca de um milhão de unidades vendidas ao redor do mundo, com os Estados Unidos superando o Japão como maior mercado para o carro. A produção da segunda geração foi encerrada em 2009.

Terceira geração: Prius XW30

A terceira geração (XW30) foi apresentada em janeiro de 2009, com as vendas começando em maio do mesmo ano. O design ganhou algumas linhas novas, melhorando ainda mais o coeficiente aerodinâmico. A economia de combustível também era ainda maior, e o XW30 apresentou o consumo mais eficiente do mercado norte-americano. Foi também durante a terceira geração que a Toyota introduziu dois novos integrantes da família Prii: o Prius C (compacto) e o Prius V (minivan). Produzido até 2015, o XW30 superou a marca de 1,200,000 unidades vendidas mundialmente.

Foi durante a terceira geração que o Toyota Prius chegou ao mercado brasileiro, em 2013.

Quarta geração: Prius XW50

A quarta e atual geração (XW50) foi revelada em setembro de 2015, chegando aos mercados em dezembro. Apresentando linhas ainda mais agressivas, com modificações até mesmo no desenho dos faróis, o XW50 tem traços extremamente distintos e um coeficiente aerodinâmico melhor comparado ao da geração anterior. Outra mudança significativa foi a redução do peso, proporcionando à quarta geração uma economia de combustível maior.

Buscando aumentar a venda e popularizar o modelo, a Toyota também procurou diminuir o preço do modelo. As baterias e motores elétricos da quarta geração são menores e mais eficientes.

A tecnologia híbrida das pistas para o Prius

A Toyota tradicionalmente utilizou o automobilismo como laboratório para desenvolver novas tecnologias para as ruas. E com o Prius não é diferente.

A tecnologia encontrada no modelo tem como base a utilizada pelos protótipos da montadora japonesa na classe LMP1-H do Wolrd Endurance Championship (WEC ou Campeonato Mundial de Corridas de Longa Duração). Outro laboratório é a Super GT, principal categoria do esporte a motor japonês, em que o Prius é o modelo utilizado pelas equipes de fábrica da Toyota na classe GT300 e compete contra esportivos como o Audi R8, Mercedes AMG, Ferrari 488 e Lamborghini Huracán. O sistema híbrido da versão de corrida do modelo também compartilha da tecnologia utilizada no WEC.

Um desses exemplos é o sistema de recuperação de energia do veículo, o Hybrid Synergy Drive. Ao frear, o motor elétrico converte a energia térmica e sonora que seriam dispersadas em energia elétrica para carregar as baterias do sistema híbrido. Quando há necessidade, o próprio motor a combustão também atua como gerador para as baterias. Ou seja, não há desperdício de energia, aumentando a eficiência no consumo.

Detalhes do Toyota Prius

O Prius, assim como os demais modelos híbridos, oferece ao condutor a opção de circular somente com o motor elétrico ou com os dois propulsores. Ao ligar o carro e também em baixas velocidades, somente o motor elétrico movimenta o veículo. Em condições normais, com velocidade constante, a central eletrônica do carro determina qual dos propulsores deve ser utilizado em determinado momento. Quando a situação exige maior potência, o motor a combustão é acionado para auxiliar o elétrico. E quando o acelerador não é acionado, os dois motores são temporariamente desligados.

O motor a combustão, localizado na parte dianteira do veículo, produz 98 cavalos. O motor elétrico, por sua vez, conta com outros 72. Combinados, os dois motores não chegam a utilizar o total disponível, e produzem 123 cavalos.

Para auxiliar na economia, o Prius sempre teve no design da carroceria um dos pontos de maior destaque. A quarta geração possui um coeficiente aerodinâmico de 0,24 cx, um dos melhores do mundo. Esse é um fatores que permite ao modelo ter uma autonomia de 812 quilômetros. O motor elétrico é capaz de percorrer 16 a 24 quilômetros sem o auxílio do propulsor a combustão.

O Prius no Brasil

O Prius começou a ser vendido no Brasil em janeiro de 2013, durante a terceira geração. Importado do Japão, o preço inicial superava os R$ 120 mil. Inicialmente o híbrido fez pouco sucesso, por conta do preço e também da baixa popularidade desse tipo de tecnologia no país. Além disso, a Toyota precisou desenvolver o motor do carro para o mercado brasileiro, em função da determinação legal que estabelece a presença de etanol na gasolina vendida.

Com a demanda crescente pela tecnologia elétrica nos automóveis, somada à excelente eficiência do Prius (a melhor do mercado nacional), as vendas do modelo começaram a engrenar nos anos seguintes.

E elas seguem crescendo. Ao todo, são 1,990 unidades vendidas no país. No primeiro semestre de 2017, a Toyota registrou a comercialização de 851 novos modelos, triplicando o total obtido no mesmo período do ano passado. Isso se deve em grande parte à chegada da quarta geração ao mercado brasileiro no segundo semestre do ano passado. O total de vendas deste ano deve até mesmo superar a estimativa inicial da fabricante, que era de 1,100 unidades.

O Toyota Prius ainda é importado do Japão, mas com os incentivos do governo para a substituição da frota de veículos por híbridos e elétricos, a Toyota voltou a cogitar a ideia antes descartada de fabricar o modelo no território brasileiro. Atualmente, o carro tem preço de R$ 126,600.

Com a tendência mundial de maior demanda por híbridos e elétricos, é natural assumir que os números do Toyota Prius no Brasil devem melhorar ainda mais nos próximos anos.

Esse artigo foi descaradamente inspirado neste post sobre pipoca.

Seja o primeiro a saber das novidades!

Login/Register access is temporary disabled
Compare items
  • Total (0)
Compare
0