Fórmula 1 e Le Mans já têm carros híbridos competindo

As corridas da Fórmula 1 e 24 horas de Le Mans já contam com carros híbridos competindo. A Fórmula 1, inclusive, mantém um regulamento para que todos os carros de corrida que competem sejam híbridos.

Desde 2014, todos os veículos que correm na Fórmula 1 precisam ter motor de combustão e elétrico combinados.

Apesar de controversa, essa decisão foi aprovada em 2014. Desde então, muitos fãs e empresas automotivas do ramo se posicionaram contra o regulamento.

Isso porque os carros ficaram mais silenciosos, além de mais complexos.

Para contornar essa situação, a FIA – Federação Internacional do Automóvel – está planejando lançar outro regulamento.

As novas regras continuam instituindo o uso do sistema híbrido, porém, o carro voltaria a fazer mais barulho.

Outra corrida em que os híbridos estão ganhando espaço é a “24 Horas de Le Mans”. Conhecida como a corrida que dura um dia inteiro, a Le Mans conta com a presença de carros híbridos. Dentre eles, o Porsche 919 Hybrid é o que mais se destaca.

Isso porque o carro já venceu a competição três vezes.

Seja na Fórmula 1 ou na Le mans, os híbridos estão ganhando grande espaço no mundo das corridas.

Regulamento da Fórmula 1 exige o uso de carros híbridos nas corridas

Com o intuito de inserir cada vez veículos que emitam menos poluentes, a Fórmula 1 propôs uma mudança radical.

A partir de 2014, com base no novo regulamento da corrida, todos os carros deveriam ser híbridos.

Até 2013, os carros de corrida usados na Fórmula 1 tinham apenas motores de combustão V8, com aproximadamente 750 cavalos de potência.

Com a regulamentação de 2014, os carros passaram a ter dois motores. Um deles é de combustão V6, com 600 cavalos de potência. O outro é um motor elétrico com 160 cavalos.

Além disso, os novos carros de corrida contam com Turbo e freio regenerativo.

Como funciona os carros de corrida híbridos da Fórmula 1 

Formula 1 híbrido

Os carros de corrida híbridos funcionam basicamente como os modelos comerciais, como o Toyota Prius, por exemplo.

Porém, eles são muito mais potentes.

Um carro de corrida híbrido da Fórmula 1 tem dois motores, um de combustão e outro híbrido.

O motor de combustão conta com o Turbo, um dispositivo que aumenta ainda mais a performance do carro.

Com o Turbo, mais ar é injetado dentro dos cilindros do motor. Dessa forma, a combustão é feita em uma intensidade maior.

A parte elétrica dos carros híbridos da Fórmula 1 é dividida em três componentes: motor, freio regenerativo e bateria.

O motor elétrico – também conhecido como MGU-K – fica posicionado no eixo de tração do carro. Ele é o responsável por transformar a energia elétrica em mecânica.

Essa energia é armazenada nas baterias, outro componente essencial.

O último componente é o MGU-H, localizado logo atrás do “ventilador” do Turbo, no escapamento.

Sempre quando há uma desaceleração, o MGU-H é ativado para fazer o ventilador do Turbo funcionar.

Tanto o MGU-K quanto o MGU-H funcionam como motores e geradores de energia. Quando o carro está freando, o MGU-H entra em ação como motor, enquanto o MGU-K reabastece a bateria, e vice-versa.

Carros híbridos da Fórmula 1 são alvo de críticas

Para a maioria dos fãs de Fórmula 1, o melhor de assistir às corridas é ver carros super potentes, que praticamente voam na pista fazendo muito barulho.

Mas com a nova regulamentação que prevê o uso de motorização híbrida nos veículos, muitos fãs ficaram decepcionados.

Isso porque os carros híbridos da Fórmula 1 não fazem tanto barulho quanto os movidos a combustíveis fósseis.

O silêncio é uma das vantagens de um carro híbrido, porém na pista de corrida, quanto maior o ruído, melhor.

Além disso, as equipes de automobilismo da Fórmula 1 alegam que a tecnologia dos híbridos é muito complexa e cara. E no final de tudo, os carros híbridos da Fórmula 1 não correm tanto como os convencionais.

Dessa forma, o que se ganha na área da sustentabilidade, perde-se no lado da emoção e da eficiência.  

Fórmula 1 mudará regulamento dos híbridos 

Fórmula 1 carro híbrido

Nesse impasse entre as vantagens e desvantagens que os carros híbridos apresentaram, a FIA resolveu agendar reuniões para a discussão de um novo regulamento para os veículos.

A nova regulamentação irá manter os carros híbridos, porém, algumas alterações serão feitas na tecnologia híbrida.

Para começar, o MGU-H, um dos responsáveis pela diminuição do ruído dos carros, será removido. Além disso, haverá um aumento de três mil rpm – rotações por minuto – nos carros.

Essas mudanças poderão ser aplicadas para que os carros híbridos da Fórmula 1 voltem a produzir mais ruídos.

Além disso, o piloto terá a opção de gerenciar o uso do motor elétrico. Dessa forma, ele pode controlar o gasto de energia.

O piloto poderá, por exemplo, economizar energia nas primeiras voltas para usá-las no final.

Pode-se observar que ainda há uma resistência com a inserção de carros mais “limpos” nas pistas da Fórmula 1. Para os amantes de corrida que querem ver carros ecologicamente corretos correndo, há a Fórmula E.

Carros híbridos marcam presença nas 24 horas de Le Mans

Uma das principais corridas do mundo automobilístico, a 24 Horas de Le Mans, que ocorre na França, está recebendo carros híbridos na competição.

A Le Mans é caracterizado principalmente por sua duração: um dia inteiro.

Para trazer os carros híbridos mais próximos ao público, nos dias de treino da Le Mans, foi feita uma exposição chamada “Operação Le Mans”.

Nesse evento, foram expostos diversos carros híbridos e elétricos – comerciais e de corrida. Entre eles estão:

  • Audi e-Tron Spyder
  • Audi Q5 Hybrid
  • Green GT
  • Venturi Volage
  • Peugeot EX1

Mas há um carro híbrido que brilhou nas pistas durante o 24 Horas de Le Mans: O Porsche 919 Hybrid.

Porsche 919 Hybrid: o campeão da Le Mans 

Le Mans Porsche 919

Apresentado em 2013 como um protótipo, o Porsche 919 híbrido ganhou as pistas do Le Mans em 2014.

Com um motor de combustão de 507 cavalos e um elétrico de 250 cv, o carro não se saiu muito bem na competição.

Após a derrota, em 2015, o carro foi reformulado. De 250, a potência do motor elétrico do Porsche híbrido passou para 400 cavalos.

E não deu outra.

O Porsche 919 híbrido saiu vencedor. Em 2016 e 2017 o feito do carro híbrido se repetiu.

O Porsche 919 Hybrid é três vezes campeão da 24 Horas de Le Mans.

2017 marcou o último ano de corrida do carro. Em 2018, o Porsche 919 fará uma turnê de despedida e depois será exposto no museu da Porsche.

Seja na Fórmula 1 ou na Le Mans, os carros híbridos estão marcando uma forte presença. Com a evolução dessa tecnologia, é inevitável que os veículos híbridos ocupem espaço em todos os segmentos do automobilismo.

Seja o primeiro a saber das novidades!

Login/Register access is temporary disabled
Compare items
  • Total (0)
Compare
0