Taxi Elétrico e Híbrido no Brasil: Conheça as cidades que já possuem

Em iniciativas de grandes montadoras de carro em conjunto com algumas prefeituras do nosso país, hoje é possível encontrar taxistas pelo Brasil rodando em carros com motores movidos a energia elétrica.

Neste artigo, contaremos sobre alguns destes projetos e quais foram os resultados obtidos até agora.

Mas antes, vamos te fazer um convite: Que tal conhecermos um pouco mais desta tecnologia que em alguns anos promete revolucionar o mercado automobilístico mundial?

Como funciona um carro elétrico

Eletrico BMW carregando

Os carros elétricos funcionam com um motor que transforma a energia química armazenada em um conjunto de baterias em energia elétrica. Esta energia elétrica, ao acionar o motor do carro, transforma-se em energia mecânica e faz com que as rodas girem e o carro desloque-se.

Diferente dos motores a combustão, que utilizam combustível orgânico, o motor elétrico é extremamente silencioso. Para aqueles que não estão acostumados com este tipo de motor, fica até difícil acreditar que o carro esteja ligado. Além disso, são considerados ecológicos, pois não emitem os gases poluentes que são dispensados na atmosfera através do cano de descarga dos veículos comuns.

Suas baterias possuem autonomia que variam de 150km e podem chegar até os 400km, dependendo do modelo e da utilização do usuário. A utilização constante de ar condicionado, a potência do motor e outros acessórios são determinantes para esta autonomia.

Vantagens do motor elétrico

Além da vantagem já descrita acima, de possuir um motor não poluente, existem outras vantagens que devem ser consideradas na utilização de um carro elétrico. Uma delas é que a manutenção do carro é muito baixa, uma vez que o motor não precisa de vários equipamentos que o motor a combustão utiliza para funcionar. Velas, mangueiras, troca de óleo, água do motor, injeção, escapamento… O custo da recarga elétrica também se mostra muito mais econômico que o de abastecimento de combustível. Em uma grande cidade, um veículo chega a gastar com recarga elétrica, em reais, apenas 25% do custo de abastecimento em postos de combustível, considerando a mesma quilometragem percorrida por ambos automóveis.

Carro Elétrico no mundo

Os mais entusiastas dizem que o futuro já chegou. Que os motores a combustão estão no inicio do fim de seu ciclo. Os cautelosos preferem adotar o discurso de que os carros elétricos são o futuro, mas ainda vão enfrentar uma indústria poderosa e que possui a grande maioria dos carros do mundo hoje em dia. A verdade é que os carros elétricos e híbridos já são uma realidade em alguns lugares do mundo.

Na Suécia, a montadora local Volvo anunciou recentemente que até 2020 todos os veículos produzidos no país serão elétricos ou híbridos. Para a empresa sueca, o motor a combustão chegou ao final do seu ciclo.

A mesma aposta pode ser percebida em outro país europeu. Na França, foi anunciado um plano que determinou que em no máximo 23 anos, em 2040, todos os veículos do país terão motores elétricos.

Aqui no Brasil, o carro elétrico ainda engatinha. As principais montadoras esperam por incentivos do Governo no que diz respeito a impostos sobre o veículo para tornar seu valor atraente e confiam no discurso da sustentabilidade, pois o motor elétrico não emite gases poluentes o que pode fazer uma grande diferença na qualidade do ar, principalmente nas grandes capitais.

No entanto, algumas iniciativas são muito interessantes no setor, que busca popularizar esse veículo no país. Através de acordos entre montadoras e prefeituras, algumas cidades do país possuem um projeto piloto de táxis não poluentes, movidos a motores elétricos ou híbridos.

Cidades do Brasil com taxi elétrico

Desde 2013, algumas cidades do Brasil estão com projeto de utilização de táxi elétrico como um meio de divulgar a tecnologia. É comum nas cidades onde esses veículos já estão em operação, haver fila de clientes com curiosidade de experimentar a novidade. Confira a lista dos híbridos disponíveis para compra no Brasil.  Em 2017 novas cidades brasileiras estão aderindo ao projeto e agora nós vamos falar um pouco mais sobre cada uma delas.

São Paulo

A capital paulista utiliza o taxi elétrico desde 2013. O projeto começou com dois modelos do Nissan Leaf, carro 100% elétrico e no final daquele ano já contava com dez unidades. Imediatamente virou um sucesso entre os clientes. Os fatores que mais chamaram a atenção do veículo foram a economia de combustível e o silêncio do motor.

Em uma cidade como São Paulo a redução da poluição sonora teria um impacto altamente positivo na qualidade de vida do paulistano.

Caso toda a frota da cidade, hoje em torno de 33 mil táxis, fosse substituída por carros elétricos, a economia com combustível giraria em torno de 700mil litros de combustível por dia, quase 3 milhões de reais por dia.

Somente nos cinco primeiros meses do projeto, o custo de abastecimento de um destes veículos caiu de quase R$ 2.500,00 para R$ 550,00.

Hoje a frota conta com 20 táxis híbridos, do modelo Toyota Prius. Diferente do Nissan Leaf, o modelo híbrido possui um pequeno motor a gasolina que serve para recarregar a bateria do automóvel e sua autonomia combinada pode chegar a 800km na cidade. Com o incentivo dado pela montadora para a compra deste veículo pelas cooperativas de táxi, esse número pode chegar a 116 unidades de carros híbridos na capital paulista.

Prius Hibrido12

Ainda em 2017, o prefeito Jorge Dória se reuniu com diretores da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e o tema da discussão era o incentivo ao uso de carros elétricos e híbridos na cidade.

Rio de Janeiro

A Nissan, que foi patrocinadora oficial dos Jogos Olímpicos Rio 2016, trouxe também o táxi elétrico para o Rio de Janeiro em 2014 em uma parceria com a Prefeitura do Rio e a Petrobrás.

Na cidade maravilhosa, o programa contou com 15 modelos do Nissan Leaf, carro mais popular da categoria, e no ano olímpico registrou a importante marca de 135 toneladas de CO2 que deixaram de ser despejados na atmosfera carioca devido ao uso de táxis elétricos.

Outra marca importante atingida pelo projeto no Rio foi que os 15 táxis 100% elétricos rodaram em 2 anos cerca de 900 mil quilômetros pela cidade sem apresentarem nenhum defeito. Voltaram para a concessionária apenas para as habituais revisões a cada 10mil km percorridos. Isso demonstra a robustez do carro elétrico que trabalhou no intenso trânsito carioca.

Os testes chegaram ser expandidos também com a substituição de algumas viaturas da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros da cidade.

No inicio de 2017, o projeto foi encerrado pela Nissan na capital carioca devido à não renovação do convênio por parte do novo Governo eleito da Prefeitura do Rio.

  Nissan Leaf Taxi

Campinas

Em 2015, a cidade do interior paulista foi pioneira na aquisição de táxis 100% elétricos. Embora os projetos de São Paulo e do Rio de Janeiro sejam anteriores, estes eram acordos tratados entre montadora e prefeituras para concessão de veículos não poluentes para teste. No caso de Campinas, a cidade foi a primeira a comprar efetivamente os carros para a frota. O modelo escolhido foi o BYD e6, da montadora chinesa BYD. O modelo conta com uma bateria com autonomia para cerca de 400 km, a maior da categoria. Além disso, segundo a empresa, a vida útil desta bateria que costuma variar de 8 a 10 anos em outros modelos, pode chegar até 40 anos no carro chinês.

A BYD é especialista na área de fontes de energia renováveis e sem poluentes. Tanto que em alguns países do mundo já é possível encontrarmos ônibus 100% elétricos fabricados por ela rodando no dia a dia.

Ao fazer a entrega dos dois primeiros modelos adquiridos no país, a empresa chinesa detalhou que os automóveis foram adquiridos no sistema de leasing, que é um aluguel com opção de compra no final do período de pagamento. A intenção é que só com a economia de combustível e manutenção que o motorista terá com o seu táxi elétrico, o mesmo seja capaz de quitar as prestações do veículo.

No mesmo evento, a BYD anunciou que instalação de sua primeira fábrica no Brasil, apenas a terceira fora da China, será feita na cidade do interior paulista. Serão investidos mais de 150 milhões de reais para a fabricação de placas solares. Ainda não há previsão para que os automóveis elétricos comecem a ser produzidos na região.

BYD e6

Belo Horizonte

Mais uma capital brasileira engajada com o melhoramento da mobilidade urbana e com veículos não poluentes. Belo Horizonte aderiu em julho de 2017 ao teste com carros 100% elétricos. O modelo, BYD e6, é o mesmo utilizado em campinas, da marca chinesa BYD. O veículo tem potência semelhante a de um carro 1.0 e pode atingir até 140km/h.

Os veículos são parte de uma parceria entre a montadora chinesa e a prefeitura de Belo Horizonte. A ideia do projeto é dar aos taxistas uma experiência do carro elétrico, para que eles possam avaliar se o investimento vale a pena.

Um e6 novo custa no Brasil na faixa de R$ 270 mil. Mas existem condições especiais para quem trabalha com taxi. A empresa garante que a redução dos custos com manutenção e combustível chega à casa dos 85% em relação a um carro com motor a combustão.

O modelo passou por testes realizados pela Empresa Municipal de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans). Foram avaliados os quesitos como segurança, conforto, velocidade e autonomia da bateria, que pode atingir até 400km.

Palmas

A cidade de Palmas, capital do Tocantins, possui um programa energético conhecido como Palmas Solar, que tem como objetivo o uso de energias renováveis para a geração de energia em órgãos públicos do município.

Este projeto prevê a instalação de placas de energia solar na cidade, que serão utilizadas para compensar os gastos com energia gerada pelas hidrelétricas. Hoje, já existe uma lei municipal que prevê que todos os projetos para novas construções tenham soluções ecológicas de fornecimento e consumo de energia.

Com esse projeto ambicioso, que pretende transformar Palmas em uma cidade com baixíssima emissão de CO2, o planejamento de substituir os 137 táxis que hoje percorrem a região por carros 100% elétricos já está em andamento.

Os dois modelos do veículo BYD e6, da montadora chinesa que já atua em outras cidades como Belo Horizonte, Campinas e possui um projeto inicial em Curitiba, já foram entregues. A ideia é a de utilizar a mesma plataforma do projeto de Campinas, onde os taxistas terão preços exclusivos e prazos estendidos para a aquisição dos automóveis no sistema de leasing.

Já estão instalados na cidade, dois pontos de recarga, feitos com energia solar, para os carros que necessitarem recarregar suas baterias. O projeto prevê a instalação de mais 11 pontos de recarga.

Um estudo da Secretaria de Transporte local, afirma que a despesa média diária de um taxista em palmas que utiliza um carro de motor a combustão despencaria dos R$ 80,00 atuais para R$ 27,00 com um composto elétrico. Isso sem contar o gás carbônico que deixaria de ser dispensado na atmosfera por esses motoristas. O estudo conclui também que a substituição total da frota de táxis atual por táxis elétricos faria com que Palmas deixasse de plantar por ano o equivalente a cinco campos de futebol, somente para compensar o CO2 que é gerado pelos veículos comuns.

Tendência

Como pudemos perceber neste artigo, a preocupação com a utilização de fontes de energia renováveis e de compostos compatíveis com esta ideia não é somente uma economia que diz respeito ao seu bolso, com a diminuição de custos como o de abastecimento e de manutenção de um automóvel. É também uma questão de saúde pública já que milhares de brasileiros morrem anualmente com doenças respiratórias em consequência direta dos efeitos do excesso de gás carbônico que é jogado na atmosfera.

Grande contribuinte para este caos, o trânsito das metrópoles precisa ser repensado.

A utilização de carros híbridos e elétricos para o transporte em massa de pessoas já é uma realidade em alguns países. Em nosso país, as grandes montadoras aguardam com atenção incentivos do Governo Federal para poderem disseminar ainda mais esta tecnologia no Brasil.

A sua cidade já tem um programa de incentivo a Taxis elétricos ou híbridos? Envie para a gente nos comentários para podermos cobrir e manter deste o artigo mais atualizado do país!

Seja o primeiro a saber das novidades!

Login/Register access is temporary disabled
Compare items
  • Total (0)
Compare
0