Carro elétrico chinês: saiba TUDO!

O grupo BAIC (sigla para Beijing Automotive Industry Co., Ltd), empresa estatal chinesa fundada em 1988, é o nome mais importante da indústria automobilística do país, sendo proprietário de modelos comerciais, militares, agrícolas.

Embora não seja a maior fabricante daquele que é o país mais populoso do mundo, também nunca deixou de seguir de perto o quarteto das mais bem-sucedidas, apelidado Big Four e formado por Dongfeng, SAIC Motor, FAW e Chang’an Motors.

E convenhamos: em um mercado do tamanho do chinês, seria mais justo apontar um “Big Twenty”.

A força da BAIC não está necessariamente concentrada no território chinês. Uma vitoriosa da globalização, a companhia é dona de diversas joint ventures com marcas de reputação internacional, inclusive as multinacionais Hyundai e Daimler AG. No momento, a última parceria talvez seja a mais importante.

Por quê?

Então. Além de mudar substancialmente o comércio de automóveis chinês, a joint venture também pode acabar alavancando a BAIC ao posto de maior fabricante do país, algo que se consolidará caso as grandes companhias não consigam acompanhar o ritmo competitivo da empresa no aprimoramento de um dos nichos de mercado mais promissores e relevantes: os automóveis elétricos.

Gigante do mercado caminha para veículos elétricos

A proeminência crescente dos elétricos já pode ser sentida de modo geral em quase todos os lugares. Apenas natural que, refletindo-se em uma das indústrias mais prolíficas do mundo, atraia a atenção de uma gigante de mercado como a China, que rapidamente se tornou líder do setor.

Nação que também se vê às voltas com taxas elevadas de poluição, as causas do flerte industrial (de repente transformado em paixão avassaladora) do país oriental pelo mercado de elétricos são bastante aparentes.

Afinal, com o adicional de ser pressionado pela praticamente insolúvel crise dos combustíveis fósseis e em meio a um momento de embaratecimento da tecnologia necessária, o país dispõe de capital para investir, mão de obra e marcas consolidadas na indústria automobilística.

Se migrar para os elétricos é uma tendência tratada com cada vez mais seriedade e urgência por chefes de estado e líderes empresariais no mundo inteiro, o governo chinês decidiu ir além e planejar uma agenda extremamente apertada de banimento completo dos carros movidos a diesel e gasolina num futuro bem próximo.

Mais exatamente, previsões internas apontam que em 2030 sua indústria automobilística já deverá concentrar 100% da sua produção em carros elétricos.

Claro que dar um merecido adeus à gasolina é uma maravilhosa proposta, ainda que ousada e um tiquinho polêmica. Tais mudanças forçam a indústria a se transformar e adaptar. Em última instância, melhorar. Mas será preciso muito labor, assim como tecnologia, para mudar o mais rápido possível.

Vendas de carros elétricos na China

Foram publicados no site de notícias Clean Tech alguns números sobre a venda de elétricos na China que, impressionantes a ponto de bater recordes, revelam o progresso veloz deste mercado no país.

Em agosto deste ano, 55 mil carros elétricos foram comercializados. Isto representa um crescimento de 68% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Impressionante? Bom, somente este ano já foram vendidos, até a feitura da pesquisa, 282.000 elétricos.

Um crescimento de 45% em relação ao ano anterior!

A lista é encabeçada pelo modelo EC-Series da BAIC, que vendeu mais de 6 mil unidades naquele mês e vem liderando o mercado de elétricos, seguida de perto pelo Zhidou D2. Tal sucesso certamente se deve, entre outras coisas, ao investimento tecnológico e o atrelamento de marcas influentes como a Mercedes-Benz da Daimler AG (ainda que tal impacto seja relativo em um mercado protegido, caso da China).

O ranking pode ser acessado aqui.

Mercedes-Benz e BAIC: joint venture de elétricos que promete

Como já dito, a joint venture da empresa asiática com a colossal Daimler AG, empresa alemã dona da marca Mercedes-Benz (e de outras como Mitsubishi Fuso, Setra, Smart Automobile), embarcou no mercado dos veículos elétricos. Esta parceria parece ter nascido para arrebentar com os concorrentes despreparados.

Há poucos meses, foi anunciado um vultoso investimento por parte da alemã em produção de carros elétricos na China. 735 milhões de dólares foi o valor que saiu da Daimler para incrementar a produção de elétricos da BAIC.

Esta quantia ridiculamente alta pode na verdade ser a primeira de muitas aplicações de capital oriundas de marcas estrangeiras. Outras multinacionais estão começando a perceber o potencial do mercado de carros elétricos na China, impulsionado pela regulamentação governamental, que estabeleceu metas industriais para a fabricação de elétricos (chegando a impor cotas a serem cumpridas pelas empresas).

As grandes multinacionais estão cientes de que a melhor forma de dominar (ou ao menos tirar seu quinhão de) este território é fazendo negócios com estatais. É a melhor opção já que o mercado, relembremos, é protegido pelo governo chinês.

Dito isso, vamos conhecer alguns dos modelos de carro elétrico em destaque?

Modelos de carros elétricos na China

BAIC EC180

Revolucionário e líder do mercado, este modelo da joint venture Daimler-BAIC, lançado em 2016, é o mais cotado para ser o carro elétrico mais vendido de 2017 na China. Movido a uma bateria de 20kWh, compacto e bonito, este veículo eficiente tem popularidade realmente incomparável entre elétricos.

Por enquanto, é a galinha dos ovos de ouro da BAIC e um indício, considerando o investimento recente da Daimler, de que a empresa pode vir a exercer uma dominância ainda mais avassaladora sobre o comércio chinês de veículos.

Fabricado pela Xindayang, este é outro carro extremamente popular. Compacto e modesto (90km/h de velocidade máxima, 120km de alcance e bateria de 12kWh), o Zhi Dou D2 é um veículo simpático, ainda que não seja groundbreaking em sentido algum.

Contudo, não deixa de ser um carro elétrico barato e funcional. Uma opção perfeita para quem dirige com menos frequência.

BYD Song EV300

Conectado aos sistemas operacionais Android e iOS via USB ou Wi-fi, o BYD Song é um carro perfeito para nossos tempos.  Sua bateria tem capacidade para 18kWh e ele faz parte de uma série maior, que inclui carros movidos a combustão.

O BYD Song é uma opção intermediária. Mais avançado que o Zhi Dou, mas certamente menos potente e dinâmico que o EC180.

Baojun 100

Este carro da General Motors, não exatamente um best-seller, é interessante por conta de seu preço reduzidíssimo (5 mil dólares) e seu tamanho diminuto. Apesar de realmente não se destacar em relação a modelos mais poderosos de carros elétricos, como o ambicionado Tesla Y, é uma iniciativa interessante mais avizinhada com um modelo como o Zhi Dou D2.

BYD 5

Carro poderosíssimo e com vendas sólidas, o BYD 5 é outro carro da BYD Auto que tem se destacado. Chegando a velocidades de 150km/h e com uma bateria de 48kWh, o BYD 5 é para quem deseja alta performance na direção. Se fosse preciso indicar um equivalente na Europa, provavelmente os modelos mais avançados da Tesla seriam a melhor opção.

Futuro eletrizante

Não resta dúvidas de que os carros elétricos são o futuro inevitável da indústria automobilística. É hora de todo mundo começar a aceitar (e se preparar para) essa realidade.

Bom, a China já aceitou. O gigante acordou antes de todo mundo.

Seja o primeiro a saber das novidades!

Login/Register access is temporary disabled
Compare items
  • Total (0)
Compare
0