Neuralink

Elon Musk é provavelmente um dos empreendedores mais conhecidos e admirados do mundo inteiro.

Ele já recebeu uma série de apelidos e comparações com diversos gênios megalomaníacos do cinema, como Tony Stark e Lex Luthor. Suas empresas poderiam muito bem terem saído diretamente de uma obra de ficção científica. Ainda assim, são empreendimentos rentáveis e inteiramente fincados na realidade.

Atualmente ele encabeça a Tesla, SpaceX e Boring Company. Sem contar suas empreitadas do passado como o serviço que você provavelmente utiliza PayPal.

A verdade é que não há limites para a imaginação e a ambição de Elon. O empreendedor já investiu em todo tipo de inovação tecnológica de ponta. Desde painéis solares, passando por carros elétricos, até chegar a viagens interplanetárias.

Contudo, a ideia central por trás do seu mais novo negócio, a Neuralink, parece arrojada demais até mesmo para o padrão Elon.

Nesse artigo você vai conhecer um pouco mais sobre qual o modelo de negócio da Neuralink e qual a projeção do futuro da companhia. Além disso, vamos mostrar o que ela já possui em termos de infraestrutura, volume de investimentos e conexão com outras empresas de tecnologia. Chegaremos, enfim, a traçar um paralelo entre a criação da Neuralink e as outras empresas que Musk possui.

Elon Neurolink

O que é a Neuralink

A ideia central da Neuralink pode ser resumida em poucas palavras.

O objetivo da empresa é criar uma ferramenta que permita ao cérebro humano se conectar diretamente com a internet, sem a necessidade de intermediários como computadores ou aparelhos de celular.

Em outras palavras, é te dar a possibilidade de controlar a Netflix com o poder da mente. Mas não fica apenas nisso. A Neuralink quer que seu cérebro se transforme numa maneira mais rápida e fácil de se conectar com as pessoas que você ama, pesquisar no Google e controlar todos os aparelhos eletrônicos da sua casa.

Em resumo, a intenção da empresa é transformar nossos cérebros em nossa principal forma de conexão com a internet. Transformá-los em grandes smartphones biológicos.

Todos esses planos ainda estão distantes, mas a tecnologia para colocá-los em prática nem tanto.

A Neuralink pretende fazer uso das chamadas interfaces mente-máquina (em inglês brain-computer interfaces, ou BCIs). Essas interfaces são tecnologias com aplicações práticas que já conhecemos no nosso dia a dia. Elas são utilizadas em uma série de tratamentos de saúde, desde o alívio dos sintomas do Mal de Parkinson até a permitir que pessoas amputadas movam próteses biônicas através de sinais nervosos.

Seu principal objetivo, portanto, é conectar nossos cérebros com a internet através das IMMs. Seu grande desafio, contudo, é fazer isso de uma maneira eficiente, rentável e segura.

Um pouco mais sobre as IMMs (ou BCIs)

Pesquisas científicas para o desenvolvimento de tecnologias como as IMMs já existem desde a década de 1970.

O seu funcionamento básico consiste em captar sinais elétricos enviados pelo cérebro e transformá-los em informações que possam ser utilizadas por máquinas, como próteses mecânicas por exemplo.

Além disso, as IMMs estão cada dias mais capazes de também transmitir informações no outro sentido. Isto é, levar informação de objetos eletrônicos para o processamento de nossos cérebros.

Ainda não existe uma comunicação verdadeira entre máquina e cérebro, mas estamos chegando lá. O que temos atualmente é uma espécie de “estimulação sensorial profunda” do cérebro. É o que permite, por exemplo, que pacientes sem capacidade auditiva voltem a ouvir com o auxílio de equipamentos de ponta.

Os potenciais benefícios da Neuralink

Muito já foi falado sobre as facilidades que uma conexão direta do nosso cérebro e a internet podem trazer para a nossa vida. A anedota de controlar a Netflix com o poder da mente, por exemplo, é uma delas.

A questão é que o verdadeiro potencial da Neuralink ainda está muito obscuro para todos. O próprio Elon já deu pistas de que seria o primeiro passo para a criação de uma relação de simbiose completa entre humanos e máquinas.

Isso significaria uma revolução completa em todas as tarefas que executamos nas nossas vidas. Poderíamos ser capazes de aprender automaticamente qualquer tipo de assunto e terceirizar para o nosso “cérebro computacional” tarefas complicadas e monótonas, como organizar a agenda do nosso dia.

Empresa recebeu aporte em 2017

Assim como a maioria das coisas que Elon Musk faz, o anúncio da Neuralink foi recebido com bastante surpresa e excitação em todo o mercado.

Em agosto de 2017 foi anunciado que ela recebeu um investimento de 27 milhões de dólares para começar suas pesquisas. A origem do investimento não foi divulgada pela companhia.

Segundo o próprio Elon declarou pelo twitter, a empresa não está procurando mais nenhum tipo de investidor externo.

Contudo, providências estavam começando a serem tomadas para uma oferta pública das ações da companhia.

Esperava-se captar um montante de fundos na casa dos 100 milhões de dólares.

Empresa tem vagas de trabalho em seu site

Site Neuralink

Muito mistério ainda ronda o futuro da Neuralink, principalmente pela empresa não ter anunciado ainda nenhum produto ou projeto mais concreto.

Sua descrição em seu próprio site é bastante simples e objetiva. Diz que a empresa está “desenvolvendo interfaces de banda larga de alta velocidade para conectar humanos e computadores”.

Para além disso há informações a respeito do processo de recrutamento da companhia, atualmente em aberto.

Segundo o site, a empresa está procurando cientistas e engenheiros excepcionais. Nenhuma experiência com neurociência é exigida

A procura principal é por pessoas que possuam evidências de habilidades destacáveis e histórico de construção de coisas que funcionam.

Lista das vagas ofertadas pela Neuralink:

Atualmente, segundo o site oficial da empresa, as oportunidades de trabalho em aberto são para as seguintes posições:

  • Engenheiro Eletricista
  • Engenheiro Mecânico
  • Engenheiro de Software
  • Engenheiro de Software com experiência em robótica
  • Gerente de Laboratórios

A lista completa de vagas e maiores informações sobre elas podem ser encontradas no site oficial da companhia.

Vai encarar?

Elon Musk e outras iniciativas

Apesar de todo impacto causado pelo anúncio da Neuralink, esse projeto não pode ser considerado uma das prioridades de Elon Musk para os próximos anos.

É o que o executivo gosta de chamar de “pet project”, ou, projeto de estimação.

Assim como a Neuralink, seus outros projetos de estimação incluem a chamada The Boring Company (ou, a “Empresa Entediante”, em tradução livre) e uma empresa destinada a fazer avanços no campo da inteligência artificial.

Salário Elon Musk 1

O objetivo da Boring Company é construir túneis ultra-modernos que agilizem o transporte interurbano no mundo inteiro.

Em declarações recentes, Elon disse que a Neuralink vai ocupar cerca de 3% do seu tempo, enquanto a empresa de inteligência artificial deve ocupar 2% e a Boring Company ocupe por volta de 5%.

Os outros 90% do seu tempo serão ocupados pelas suas duas principais empresas: a Tesla Motors, companhia de carros elétricos, e a Space X, empresa de exploração espacial.

Você já pode se conectar com a Neuralink no Facebook

Se você se interessou pela proposta de serviço da Neuralink e é uma daquelas pessoas que não gosta de ficar de fora de nenhuma notícia ou novidade, essa vai ser uma excelente notícia.

Hoje, já é possível se conectar com a Neuralink no Facebook através da página oficial da companhia.

Seguindo a companhia por lá você poderá receber updates constantes dos principais anúncios e novidades.

Assim, não será pego de surpresa quando os primeiros resultados concretos começarem a aparecer e a humanidade, enfim, começar a dar seus primeiros passos em direção a um futuro mais integrado com a internet e as máquinas.

Vale lembrar que as páginas, dentro do Facebook, da SpaceX e da Tesla foram deletadas pelo próprio Elon Musk.

Seja o primeiro a saber das novidades!

Login/Register access is temporary disabled
Compare items
  • Total (0)
Compare
0