Eletrolise agua

O Carro movido a Água existe, e não é algo novo!

O carro movido a água desperta a curiosidade e a imaginação de muita gente, mas a tecnologia não é tão coum assim, ela está presente desde o Toyota Mirai até a venda de kits no mercado livre. Sistema que existe desde 1935 funciona através da eletrólise da água.

De ficção científica a objeto de várias teorias da conspiração espalhadas na internet, o carro movido a água desperta a curiosidade e a imaginação de muita gente. Mas será que é realmente possível? Ou é algo para ser deixado no mundo da imaginação mesmo?

Modelos de motores e carros movidos a agua, por mais futuristas que podem parecer, não são algo dos dias atuais. O modelo mais antigo vem do século XX, de 1935, onde um motor que foi criado por Charles H. Garrett funcionava apenas com a água.

Desde então, vários outros modelos de carro movido a agua surgiram. Mas, você sabe o que todos eles tem em comum? Todos eles usam a eletrólise da agua.

A Eletrólise da Água

Vocês já conhecem a eletrólise? Ela é um processo de quebra da água através do uso de uma corrente elétrica. Por causa disso libera Hidrogênio na forma de gás, que ao ser queimado no motor, se transforma em água de novo.

Primeiro se quebra a água e depois se produz ela de novo. Viu o problema? A energia usada na sua quebra é igual a obtida na queima do Hidrogênio.

Eletrolise agua

Mas, contando com a perda de energia através da dissipação do calor, a situação fica pior do que já era. Por causa disso todos os modelos criados eram considerados fraudes e descartados.

Já hoje em dia, nós temos o famoso “Kit de Hidrogênio“, que promete diminuir o gasto ao usar uma mistura de Hidrogênio com o combustível já usado no carro.

Mas o problema é o mesmo! De novo eles usam a eletrólise da agua para conseguir o Hidrogênio, e como já foi mencionado isso faz com que o carro gaste mais energia do que antes, gastando mais em vez de menos combustível.

Isso porque ele viola a 1ª lei da termodinâmica, a energia não vem do nada, ela tem que vir de algum lugar, nesse caso, o combustível do carro mesmo é que é usado para manter esse sistema.

O jeito, seria um método onde a energia da quebra da agua é menor que a da queima do hidrogênio. Tudo indica que isso pode ser feito logo.

O Boro na Eletrólise

Um grupo da Universidade de Minessota (EUA) conseguiu fazer o processo sem ter que gastar tanta energia. A maneira usada por eles foi colocar o Boro para reagir com a água dentro do tanque, pois, ele tem a capacidade de quebrar a molécula liberando o Hidrogênio quase sem uso de energia.

Com o tempo, o Boro se desgasta e oxida precisando ser transformado em Boro novamente através da quebra do óxido. Mas, esse é um processo simples podendo ser feitos por usinas sem o uso do petróleo.

Isso torna a nossa matriz energética muito mais limpa, ao contar com fontes de energia renováveis e menos poluentes, já que, o único gás liberado seria o próprio oxigênio ou a água como resíduo da combustão interna do motor.

Leia a Matéria da Super Interessante sobre isso!

Toyota Mirai, movido a Hidrogênio

Já fizemos aqui no site uma matéria completa sobre o Toyota Mirai que você pode ler clicando aqui! Mas só lembrando que o ele não é um carro movido a água, a proposta da Toyota é um pouco diferente para esse carro.

Como assim? Simples! O Toyota Mirai é um carro movido exclusivamente a Hidrogênio, mas a obtenção desse hidrogênio não é feita pelo carro. Ele é obtido através da eletrólise, mas por empresas especializadas nisso.

O carro somente usa o Hidrogênio puro já coletado e armazenado. A vantagem é, como já mencionado antes, que ele não precisa ser obtido usando o petróleo. Ele pode ser obtido através do uso de fontes de energia renováveis e mais limpas, como hidrelétricas, eólicas ou solar. Dê uma olhada no nosso artigo sobre Carros movidos a Hidrogênio.

Toyota Mirai

Kits de Hidrogênio e Cursos são vendidos no Mercado Livre

Bom, já deu pra entender que o carro movido a água ainda está um pouco distante, e que, tentar obter Hidrogênio usando o carro para fazer a eletrólise também não é uma boa ideia. Apesar disso, o Mercado Livre está cheio de Kits e cursos de instalação a venda.

Um brasileiro chamado Roberto de Souza, inventor do mecanismo, afirma que o kit funciona, não polui e traz uma absurda economia para o bolso de quem instala.

Mas, será mesmo? Em uma reportagem Roberto chegou a afirmar que o carro fazia mais de 1000 km com apenas 1 reservatório de água. Na parte legal da história os kits ainda não foram liberados pelo governo, que alega insegurança e risco de explosão.

Kit de Hidrogênio brasileiro tem várias reclamações

Ao pesquisar sobre o kit no site Reclame Aqui encontra-se diversas reclamações sobre a empresa fabricante. As reclamações no site vão desde o péssimo atendimento do pessoal, itens com defeito de fabricação, nenhuma assistência da parte da empresa, e, clientes se dizendo enganados não recebendo aquilo que foi prometido na hora da venda.

Além disso a empresa não respondeu a 40% das reclamações feitas no site.